sábado, 7 de Junho de 2008

Uma questão de escolha…





Enquanto o Verão não chega é muito mais fácil esconder os diversos cortes no nosso corpo, mas não é eternamente Inverno e um dia o Verão chega, e nesse momento tem-se duas escolhas possíveis a fazer... ou se esconde o mais possível de tudo e de todos usando roupa que tape e deixamos de poder usar aquela camisola que tanto gostamos, e a praia então é para esquecer. Vivemos num constante sobressalto com medo que alguém veja os nossos cortes, uma eterna frustração, fugindo até das pessoas que mais amamos.
A outra escolha é admitir perante todos o que se faz e ai tem-se que sofrer com as consequências dos nossos actos. Fazemos sofrer quem gosta de nós, as pessoas na rua olham de cima a baixo tentando disfarçar os olhares indisfarçáveis cheios de pena ou de juízos de valores sobre uma pessoa que nem sequer conhecem.
Na escola, ou simplesmente no local de trabalho toda a gente vai comentar e os mais curiosos e maldosos vão perguntar o que temos nos braços, sabendo perfeitamente do que se trata. Tudo só para satisfazer as suas curiosidades e poderem falar depois… Quando menos se espera surge uma pessoa a fazer-nos as mesmas perguntas que enumeras pessoas já fizeram e ai vamo-nos sentir mal, com vontade de fugir daquela situação ….











Eu escolhi assumir que sofro de auto mutilação, pois sempre assumi o que faço na minha vida, não era agora que me ia esconder. Quando tomei esta decisão estava consciente das consequências que poderia ter mas mesmo assim não me escondi, pois não ia deixar de usar certas camisolas e andar cheia de calor por causa dos outros.
Também decidi assumir perante toda a gente porque acho que não devo estar calada e parada se poder ajudar alguém na mesma situação ou até mesmo ser um exemplo para que mais ninguém o faça. Iria sentir-me muito feliz de saber que com o meu testemunho pude ajudar alguém.
Penso que o sítio onde tive mais receio de me revelar foi na escola, porque é o ambiente onde eu estou mais tempo e ai tem o problema das bocas que ouço e sabia que ia ouvir, mas mesmo assim não me arrependo de o ter feito, pois sinto que muitas das bocas são de uma total ignorância e passam-me ao lado. Quando alguém por maldade me perguntar o que eu fiz, eu respondo, o que tu nunca deves fazer…
Tento alertar que este problema existe e que não sou a única pessoa a passar por ele, mas infelizmente ainda há muito a tendência de se querer esconder este problema, como se ele não existisse, mas a realidade é que ele existe e tem que ser resolvido.






49 comentários:

Patí disse...

Oi Carina estava fuçando pela net e me deparei com sua foto, seu blog. Bom sofro com a auto mutilação a 10 anos e sei bem do q falas eu tenho tantos mais tantos cortes no braço q fica dificil não ser notado e tenho dois pqnos em cima da mão esquerda. Faz um ano q não me corto, não sei se um dia voltarei a me cortar! Mais sei q é dificil!
Bjos!
Força!

Anónimo disse...

Ola, sou a Ana e .... bem, ainda é dificil dize-lo, mas auto mutilo-me ha 2 anos, tenho 15... e, nao consigo parar, tento esconder todas as marcas... mas as pessoas nunca iriam compreender se lhes contasse, muito menos familia e amigos, nao me iriam perdoar por fazer isto e lhes ter escondido por tanto tempo.

Por agora, vejo o tempo passar, tenando deixar de ter esta vontade...
Beijo..
Adorei seu texto.

Anónimo disse...

Sou o Filipe eh pah e entendo perfeitamente tenho 18 anos mutileime durante 4 anos e a 1 ano parei...

eh pah a verdade eh que n sei quando posso voltar a errar, temos e choro de vontade muitas vexes mas por aqueles mais queridos eu n o faço como minha namorada q me pede por tudo para n o fazer...


a verdade eh que eu gostva quando o fazia, sentia-me bem, calmo e relaxado por completo mesmo......

eh uma sensação unica mesmo...


bem gostei do texto pois vi o meu reflexo ai...


eh pah so posso eh tentar dar força....


grande abraç com energia...

Anónimo disse...

ola...eu sou a diana i keria t dizer k axu muito mal u k tu faxex....ixu nao se deve fazer i significa principios de suicidio, poix e exte trabalho que eu tou a fazer.
Prokura um medico!trata te urgentment!!!

bjx...i felicidadex:)

Anónimo disse...

Mikelangelo.

admiro muito sua coragem da admitir pra todos e enfrentar o problema desta forma !
eu me corto a pouco tempo mas minha história com automutilação é antiga...
furos pancadas aranhões etc...
e sei como é complicado...
eu encaro como um tipo de penitencia um castigo pelas coisas que eu não faço certo...
que DEUS nos ajude e ilumine nossos caminhos...

Anónimo disse...

Morian

Gente, eu já tive depressão profunda, mas nunca me automultilei, não dessa forma que vocês o fazem. Eu cheirava álcool, já bebi perfume, acetona.
Procurei um psiquiatra, tomei remédios por 3 anos, e a 2 não tomo mais remédio nenhum. Tive força de vontade, e principalmente, o apoio da minha mãe que me ajudou em tudo e já tirou tesoura da minha mão tentando me machucar.
Acredito que os culpados disso, somos nós mesmo, pq ninguém tem culpa das nossas dores e ninguém tem o dever de nos compreender.
Procurei na net coisas de automultilação, pq ontem li uma matéria de uma garota que se cortava e fiquei chocada.
Só posso dizer, que tudo na vida, quando se tem força de vontade, é possível.

Procurem alguém de confiança e acreditam em si mesmos.

Anónimo disse...

sou paulo e tenho 30 anos e comecei a me mutilar com 14 anos ja faz uns 10 q parei.depois de algum tempo percebi que isso é uma fase da adolescencia e logo passa,tambem sentia prazer pois tinha depressão, pois era envolvido com um traveco e não me aceitava mas hoje sou casado com uma mulher e vivo bem com ela.se alguem quiser entrar em contato meu email é: paulourzedo@gmail.com

Anónimo disse...

lembro me q certa vez me cortei e estava tão euforico que bebi meu proprio sangue e comi um pedaçinho da minha pele.foi como chegar ao nirvana (paraiso).me senti como hanibal lecter em silencio dos inocentes alias vou tatuar o rosto dele na minhas costas pois aquele filme me fascina e marcou a minha vida, os 4 filmes.
carina parabens pela iniciativa de se expor e compartilhar sua história

Juliana disse...

Ola Carina,
tenho 19 anos e sei do que tu falas.
Felizmente ainda nao recebi nenhum comentario acerca dos meus cortes, procuro os esconder bem,nao tenho a coragem que tu tens de assumir.
Me corto porque me sinto bem, na minha mente eu sou a causadora da dor eu posso fazer o que quiser comigo eu estou no controle da situação e isso me devolve uma sensação boa, como se nada pudesse me afetar além de mim.

Não sei ate quando isso irá durar, sou muito inconstante, as vezes me corto todos os dias, as vezes em algumas semanas, no momento ainda esta controlavel.

So quero dizer que te entendo e que ninguem tem o direito de nos julgar principalmente aqueles que nunca passaram por isso.


Bjos

debbie disse...

FaçO coisas ruins assim tbm...mas num entendo...acho q num sou doente....acho sóq faço pra me destrair,somente isso...mas num sei...num sei oq sinto....



=///


...........

Anónimo disse...

oi carina meu nome é Carlos e percebo que todos vocês que sofrem ou sofreram de automutilação não falram em Deus a não ser o Mikelangelo. a verdade é que todo ser humano tem uma lacuna dentro de si. e só Deus pra preencher esse vazio, creia que Ele pode tudo inclusive curar esse mal psicológico. tenha fé e tudo você pode não só com o seu corpo. e-mail calfilho1@g-mail.com

Anónimo disse...

oii..
meu nome eh Cris e eu tenho 15 e me automutilo a 2 anos..
já tentei d todas as formas parar com issu. Converso com todos os meus amigos sobre issu e todos já tentaram me ajudar a parar, até mesmo professores da escola onde estudo tentaram me ajudar. Já passei a frenquentar igrejas, buscar ajuda em Deus pra parar.. mas naum adiantou por mto tempo.. em 2 meses voltei a me cortar de novo.
Gostaria mto de poder parar pq tenho medo q issu dure pra sempre!
O que eu posso fazer?? será q issu nunca vai acabar??
^^

Anónimo disse...

Oi eu me auto- mutilo faz algum tempo, fiz apenas duas vezes.
Isso me ajuda nos momentos de dor =/
Eu descobri ontem que existe pessoas iguais a mim,as vezes eu acho que é pq eu sou uma patricinha mimada mesmo e quero chamar a atenção.
Meus colegas me criticam pelo o que eu faço, nem sei se vou fazer mais, pois não quero perder eles!
Mas quando eu fico muitoo deprimada, eu "desenho" no meu corpo o que eu sinto na alma =(

Beijoos

Anónimo disse...

Oi...
eu tbm sofro de auto-mutilação. =/
meu caso, é por problemas familiares e diversas outras coisas..
e um pouco, pq eu gosto tbm.
sei lá sabe.. é um vicio como beber ou fumar...
nao sei se um dia vou parar de me cortar...
gostei de saber que tem mais pessoas assim como eu.
bjos ...

Anónimo disse...

Oi...
Faz uns 4 anos que eu comecei com a auto-mutilação, mas isso nunca foi algo muito frequente, fazia só naqules momentos que não dava pra suportar mesmo...
Estava quase completando 1 ano sem fazer, mas nessa semana as coisas ficaram mais dificeis e eu não aguentei...
Sinto vergonha disso, porque quando eu me cortei depois de tanto tempo na "abstinência" eu sorri, foi como se fosse uma liberação... Uma coisa que me revolta são essas pessoas que se cortam e tratam isso como se fosse uma brincadeira, algo legal, e não percebem como é dificil praquelas pessoas que realmente tem esse prooblema conseguir parar.
Por isso resolvi procurar ajuda. Sempre achei que conseguiria me livrar disso sozinha,que era algo que eu podia controlar mas depois dessa semana eu percebi que as pessoas que sofrem com auto-mutilação nunca irão se "curar", elas sempre sofrerão disso, então o que eu posso fazer é buscar toda a ajuda possivel pra tentar viver em paz com esse problema, e espero que vocês possam fazer o mesmo.

Se alguem quiser conversar, meu email é jehribeiro79@gmail.com.

Boa sorte a todos.

Isa disse...

Tenho 16 anos, e cometi minha primeira automutilação. No começo, achava que era tentativa de suícidio, mas não o cometia por completo, por "covardia". Mas no fundo... eu nunca quis morrer. Meu namorado me forçou a nunca mais fazer isso, ameaçando que iria me largar. Então parei. Mas em momentos de angústia, olho pra gilete com toda a fome do mundo, em ver sangue. Quando li em uma revista antiga, que automutilação era problemas psiquicos, descobri o que eu estava passando. Espero que aquele corte seja o 1º e último, ainda mais agora que sei que se trata de problemas sérios essa vontade de se cortar.
E não me corto também pela vergonha! Passei dias andando de casaco: ao ir à escola, pro curso... porque no meu antebraço esquerdo se encontrava cortes em bom tamanho o suficiente para serem lidos, com a palavra: DOR.
E um no pulso, bem na direção da veia.
Espero conseguir parar, e desejo a você e a todos que sofrem disso, que também melhorem.

Anónimo disse...

bem eu sei o q é isso,eu tinha parada e voltei recentemente.o piro é esconder e n tem ninguem q eu confie pra falar,odeio ter q mentir,e odeio perceber q estou perdendo o controle cada vez me cortando mais,e eu tinha ficado tanto tempo sem fazer isso...agora me sinto uma fraca q n consegue se livrar desse vicio maldito.eu tenho 18 anos começei com 14,por muitos problemas,comecei de forma inconciente,e parece q continuo inconciente ate ver o sangue escorrer.vou tentar usar o exemplo de vcs para conseguir forças pra parar,abrigado é bom saber q n se esta sozinho.

Rafaela disse...

Oi...
Auto mutilo-me a 1 ano, tenho 16 e não consigo para, a dois meses contei pra minha psicóloga ela tem me ajudando muito, mas sei que no fundo ela não me entende é bom saber que não estou sozinha.
Um grande abraço

meu email caso alguém queira conversa é rafa1629@hotmail.com

Dream ;D disse...

Diferente dos muitos aqui, eu não sofro de AM... eu sou portadora de uma doença chamada borderline, uma espécie de transtorno psicológico que entre outras coisas, leva também a auto mutilação.
Me cortei algumas vezes, mas são cortes puramente superficiais, só o suficiente pra sangrar e para que eu sinta dor. Por que faço isso?
Medir o tamanho do que sinto, foi o motivo do meu primeiro corte, queria saber se a dor na alma podia ser maior que a dor em meu corpo.
E com o primeiro ato, descobri finalmente que não era, que me cortar me fazia esquecer de todo o sofrimento. E isso é assim mesmo até que você tem de esconder as cicatrizes. Se depara com elas, mostrando o quanto você foi fraca e lembra dos motivos que te fizeram fazer aquilo. É onde a 'valvula de escape', como eu costumo chamar, passa a ser uma doença denominada auto-mutilação.
No meu caso, dizem que a borderline tende a reduzir com o tempo. Espero que seja logo, minha voz não sai mais e meu braço tem 6 cicatrizes, sendo duas antigas. Não são cortes profundos, mas eu tenho dermatotilexomania que é um transtorno obcessivo e compulsivo - TOC - onde acabo reabrindo as cicatrizes, cravando minhas unhas nos cortes até faze-los sangrar de novo.
Sim, eu estou procurando ajuda, mas detesto ferir os que me cercam, por isso acabei parando neste blog e resolvi me abrir aqui também.
Acho que acabei falando demais...

Caso alguém queira conversar (desde que não me venha falar de Deus, sou bruxa com muito orgulho e detesto quando tentam me converter) pode me adicionar...

dreamschars@hotmail.com

Trocar experiencias pode ser interessante. Falar ajuda.

nemo disse...

eu ja tinha postado aqui antes,inflismente só passei 4dias e depois recai de novo,to com os braços e pernas todos rasgados,acho q ganhei pelo menos mais 10 cicatrizes.E o q a dream disse é verdade vc acaba magoando as pessoas pq vc começa a se escluir pra esconder as marcas.E eu acabei chegando aos extremos,eu tava no trem o vagao vazio só eu,sim eu me cortei la,e ate no banheiro do curso q eu faço,da vontade eu vo la e corto,e depois fico olhando pros cortes e vendo o quanto eu sou idiota,ai me sinto mal e quero me corta de novo,um circulo vicioso,contei pra aluns amigos,ai vcs pensam q é pra eles me ajudarem a parar,sim e n,na verdade o q me impulsionou mais a contar foi pra eles me ajudarem a escnder(sim transformei eles em meus cumplices)e fico com remorço por jogar esse pesso neles.Eu só tava querendo desabafar,por isso escrevi aqui,ate q seja por pura pressao e n ter opção n vou deixar ninguem mais saber.se tiverem sugestoes pra me ajuda eu aceito.

Anónimo disse...

tenho 14 anos e tambem o fasso a algum tempo... nao consigo assumir perante aqueles que amo e escondo-me deles... neste momento so tenho 1 pessoa, o meu namorado, mas acho que ate ele estou a perder... ja chegai ao ponto de me cortar na escola... depois de fazer os cortes fico a olhar pra eles e vejo que so tou a fazer sofrer quem nao deve sofrer... e a seguir sentimentos que me queria despedir, voltam... e ai comeca tudo outra vez... comeco a pensar que isto so vai acabar quando acabar comigo... nao sei ate quando vou aguentar.

Anónimo disse...

Oi pessoal!!!
já sofri com esse mal por um bom tempo...e é exatamente o que todos vocês falam...tanto nos pontos positivos como nos pontos negativos...comecei com isso a um tempo depois que assisti a um filme em que a protagonista sofria de auto mutilação...achei que como ela, isso me "libertaria" do que estava passando no momento...e é incrivel como uma coisa assim pode ser "viciante"...quando se faz a primeira vez, qualquer desculpa é motivo pra fazer de novo...e de novo...e de novo...hoje tenho 20 anos e ainda penso muito nisso...mas não faço mais, ou pelo menos até agora, porque como todos vocês alegam, o problema disso são as cicatrizes...já tive muitos problemas com os meus pais e no trabalho...eu meio que aprendi o quanto isso é errado e pode ser muitos mais grave do que a gente imagina, quando minha melhor amiga que também sofre disso, cortou os pulsos e levou quase treze pontos...eu pensei que não tinha o que falar pra ela se eu também fazia. mas eu acho que nenhum de nós aqui tem pensamentos suicidas. e isso mexeu muito comigo...fiquei tão preocupada com ela que eu parei por um tempo...ela nem imagina que as vezes tenho vontade de fazer...mas não aguento...é mais forte do que eu...
mas enfim...só queria dizer que isso não é tão bom quanto a gente acha que é...uma hora isso precisa parar...antes que alguma coisa pior aconteça...isso se transforma em um circulo que não tem fim...ao contrario de alguns de vocês, não ria ou me sentia bem ao fazer isso, eu chorava muito por não querer fazer aquilo...é triste mas eu entendi que não precisava do que achava que era a melhor saida...quando cicatrizava era pior porque eu lembrava muito bem do porque fiz aquilo comigo mesma...e automaticamente me dava vontade de fazer de novo...isso não para...não tem fim...pensem um pouco antes de fazerem isso...procurem alguem pra conversar. se distraiam. saiam. se divirtam. e parem de fazer isso porque não é o que vocês querem mesmo...o problema vem depois e isso da muita dor de cabeça...a maioria de nós é de jovens e imaginem só o que seus filhos diriam se visem as cicatrizes...o que vocês responderiam??? já pensei muito nisso...
não estou aqui pra quere dar lição de moral em ninguem...só quero que vocês pensem sobre isso assim como eu fiz...
só você pode mudar a sua propria vida!!!

Anónimo disse...

Ja aqui tinha postado antes e volto a fazer porque preciso de desabafar... sinto-me perdida... ja nao tenho amigos, a minha famila nao é das melhores... e o meu namorado acho que ja nem quer saber se tenho mais 1ou 10 cicatrizes...
neste momento nao confio em ninguem, apenas no desconhecido... nao admito perante aqueles que amo que me mutilo, por vergonha, pois para mim é um sinal de fraqueza e nao quero ser vista assim...
gostava de um dia conseguir parar com isto mas nao tenho forças suficientes... sei que nao é com psicologos ou medicamentos que mutilaçao e sofrimento se para... sofro demasiado por quem nao merece, sou demasiado carente, e acabam sempre por usar as minhas fraquezas para me usar em beneficio proprio... mas infelizmente e o meio em que vivemos... um meio que so se alegra com a infelicidade do outro, que nos usa como objectos, como se fosse-mos seres sem sentimentos... mas nao somos e sofremos...muito mesmo... nao sei como parar, nao sei como deixar de ser esta aberraçao, por favor ajudem-me...

Anónimo disse...

Eu sei o que voce sente ao se expor na rua aquele receio de alguem vir te dizer o que voce deve ou nao fazer mesmo a pessoa nao te conhecendo.
Assim como voce eu assumo e me acho um exemplo vivo de que as pessoas podem arriscar a tomar essa decisão... os meus cortes nao sao tao fundos mais eu me sinto bem com eles e o pior e que eu somente tendo 14 anos as pessoas me viram a cara mais rapido dizendo que e rebeldia...
Espero que sua vida siga em frente e que voce nunca deixe que outras bocas falem por voce... beijos de um grande fa do seu blog.

Anónimo disse...

Bom, eu, como vocês, já passei por isso, e sou prova viva de que isso não é apenas uma fase da adolescencia ou rebeldia...é muito mais que isso. Não gostava quando meus amigos falavam alguma coisa em relação a isso porque eu não aceitava que precisava de ajuda e sabia o que estava fazendo. E eu só tinha quinze anos e hoje tenho vinte. uma simples fase não dura tanto tempo...já tive muitos problmas por causa disso e sei perfeitamente como somos discriminados. eu só acho que se alguem quer parar de vez com isso tem que ter força de vontade e amor próprio, até porque temos em mente que neniguem vai nos ajudar...e temos que tomar qualquer decisão sozinhos independentemente de qual. mas estamos aqui juntos...e se alguem quiser parar tem todo o meu apoio. ficarei muito feliz por saber disso. beijos e tenham força.

Anónimo disse...

ola.



Admiro muito a tua coragem por enfrentares os comentários das pessoas, principalmente na escola. Eu auto mutilei me durante dois anos e á cerca de meio ano deixei, mas eu sei que pode haver recaida. contudo não é isso que mais me assusta é o facto das outras pessoas verem. durante este tempo não consegui contar a ninguém só a minha familia sabe porque me viram a fazer. sempre que me perguntam o que tenho no braço mudo de conversa e só me apetece a chorar.Há dias em que não consigo respirar com tanta dor, com tanto sofrimento, e penso porque não acabar com tudo isto? Não sei como conseguiste enfrentar todas as bocas e todos os olhares das outras pessoas. E como conseguiste admitir o que fazes. Diz me porque eu não consigo durante dias e dias nem ao espelho me conseguia olhar com tanta vergonha e nojo de mim própria.

Anónimo disse...

ola.



Admiro muito a tua coragem por enfrentares os comentários das pessoas, principalmente na escola. Eu auto mutilei me durante dois anos e á cerca de meio ano deixei, mas eu sei que pode haver recaida. contudo não é isso que mais me assusta é o facto das outras pessoas verem. durante este tempo não consegui contar a ninguém só a minha familia sabe porque me viram a fazer. sempre que me perguntam o que tenho no braço mudo de conversa e só me apetece a chorar.Há dias em que não consigo respirar com tanta dor, com tanto sofrimento, e penso porque não acabar com tudo isto? Não sei como conseguiste enfrentar todas as bocas e todos os olhares das outras pessoas. E como conseguiste admitir o que fazes. Diz me porque eu não consigo durante dias e dias nem ao espelho me conseguia olhar com tanta vergonha e nojo de mim própria.

Anónimo disse...

Hèy
Sou a Hinata

TamBèm, sofrii de Auto-mutilação desde os meus 11anOs, atèe aOs 17 y poucos, tenhO 18 actualmente. Passeii por muitO, chegueii a ficar internada y jàa leveii mais de 50 pontos pelo meu corpo todo. È horrivel passar por isto, mas mais horrivel è saber Que hà ppl Que nos julgam! Podiam respeitar y apoiar*nos, pQe sofrer de depressão não è fàcil y conheço muita gente Que não sobreviveu a isso y se calhar era por falta de apoio y @mor dO ppl mais pròximo.

BeijinhOs*
Y força! Acredita Que muita gente Quer o teu bem estar! Mesmo não te conhecendo, acredita Que o Quro, o teu y o de muita gente Que sofre na vid@!

Anónimo disse...

OI.. eu já havia postado aki antes.. e naum sei o que posso fazer.. tenhu hj 16 anos.. e me auto mutilo a 2 anos e meio.. todos meus amigos sabem dissu.. professores da esola.. a diretora.. meu namorado.. e era mtu dificil pra mim conviver com eles criticando-me por esas minhas açoes.. obrigando-me a parar como c fosse augu simples.. tenho em mediia umas 200 cicatrizes pelo corpo todo.. a maioria delas pouco viziveiss e naum mtu fundas.. mas tenhu uma totalmente esposta nu braço.. onde todas as pessoas frequentemente veem.. e insistem em me perguntar oq aconteceu ali..
a minha é perfeita.. eu tenhu um namorado q me ama, uma familia perfeita, amigos maravilhosos.. naum compreeendo o que me leva a fazer issu.. o tmpo passou e agora para q todos parassem d me xirgar disse a todos q eu parei.. mas naum é verdade.. ingano as pessoas q mais amO pq naum suporto ver as criticas sobre mim.. e hj ja me sinto sozinha.. faz em media um mes q naum me corto.. mas tnhu consciencia d q a qualkér momento poso começar a xorar por auguma coisa e fazer d novu.. olho as marcas em mim e penso: como eu fui capaz d fazer issu? e pq?
gostaria de poder entender pelo menos o pq eu faço.. pra pode parar de vz.. naum aguneto mais..
;**

Anónimo disse...

Olá Carina! ( Tens o mesmo nome que eu :P). Olha, queria apenas dizer-te que estás de parabéns! Sim, porque eu acredito que não tenha sido nada fácil para ti teres tomado essa decisão e teres enfrentado o mundo e todas as consequências que a tua decisão de contar o que se passava contigo acarretou.
Eu não te conheço, mas deixa-me que te diga que estou muito orgulhosa de ti! Foi um passo muito importante para tua recuperação!
Olha, eu tenho 18 anos e, infelizmente, enveredei pelos mesmos caminhos da auto-mutilação. O meu perfeccionismo levado ao extremo.
Estou agora em psicoterapia...e digo-vos, por mais difícil que seja ao início, vale a pena!
Eu vou ficar bem...aos pouquinhos, tudo ficará e mais tarde, os cortes farão parte do passado.
Olha, não sei como te encontras agora, mas espero que continues com essa força de vontade...
Tu foste capaz de algo muito dificil, que foi contar, por isso acho que serás muito capaz de conseguir libertar-te de vez! Além disso, olha para o exemplo, pela coragem que deste a estas pessoas que pelo blog passaram...Bom trabalho! ;)
Tudo de bom! Beijinho. Força!

Carina.

Filipa disse...

Olá!
Espero que tenhas já recuperado deste mau vicio. Identifiquei-me com muita coisa que escreveste...
Eu também enveredei pelos mesmos caminhos da auto-mutilação, infelizmente...
Admiro a tua coragem de teres contado...:)

Qualquer coisa, têm aqui o link do meu blog:
http://www.filipa-renascer-das-cinzas.blogspot.com/

Fi-lo ontem. É mais um contributo pessoal para mostrar às pessoas o que a auto-mutilação é capaz de fazer à nossa vida...
Beijinho, força*
Filipa

Anónimo disse...

Oii tbm sofro de auto-mutilaçao por causa de outro problema, anorexia e bulimia.. quando nao consigo minhas metas tento me punir me cortando isso me da um certo alivio..ja tentei para mais nao consigo' .. apenas falo pense duas vezes antes de da seu primeiro corte ou antes de pensar em para de comer! pois isso te corroi por dentro e voce nao consegue parar!

Anónimo disse...

Olá bem tenho 21 anos e sofro com automutilaçao a algum tempo... Essa foi uma forma de fugir das coisas... A dor fisica acalma a dor da minha alma... Eu sofro de depresao e fobias ... E pra piorar sou bipolar... A questao e que eu realmente em muitos momentos da minha vida so queria apoio dos meus pais e parece que sou invisivel pra eles... Eu confeso estou perdida em um abismo em volta de trevas... Realmente talvez eu nao tenha mais salvaçao...

Anónimo disse...

Oi, tenho 14 anos e sofro com a auto mutilaçao a 3 anos. Me cortei pela primeira vez quando tinha 11 anos. Foi um corte superficial, mas no dia em que me cortei eu vi que aquele era um modo de lidar com as minhas emoçoes. Misturar o interior com o exterior. Faz uns meses, que desenvolvi a bulimia tambem, o que me leva a me cortar muito mais. Sobre a minha auto mutilaçao eu contei para duas pessoas ate hoje, mas pq precisava desabafar.. Mas claro, eu disse que hoje em dia nao faço mais isso. Hoje mesmo, enquanto lia seu blog, dei uma parada e fui me cortar. Eu tenho depressao, sou bipolar e sou uma pessoa bulimica, entao as vezes as minhas emoçoes sao tao fortes que eu nao sei como lidar com elas, e o que me salva, ou pelomenos o que eu acho que me salva, é os cortes. Hoje em dia eu tenho cerca de 6 cicatrizes no braço esquerdo, e duas no braço direito(que nunca saem) varias na barriga, nas pernas, etc. Sem contar com as que sumiram, e com as que ficam frequentemente no meu pulso. Eu cheguei à um ponto critico. Cheguei a cortar meu rosto. Porque os braços e pulsos ja nao me satisfaziam mais..Infelizmente, ninguem sabe dos meus problemas, minha familia sabe apenas da minha depressao, mas nunca se preocuparam em me ajudar a trata-la. Eu nao desejo o que eu passo à ninguem. Nem ao meu pior inimigo. Eu sei o quanto é ruim. Claro, é muito bom quando o sangue sai de vc, e vc se sente bem. Mas ao longo do tempo, quando os cortes se cicatrizam, é dificil olhar para as marcas e relembrar o motivo pelo qual vc se cortou, a dor que vc estava sentindo, e o quanto foi fraca. Eu ja pensei inumeras vezes em contar aos meus pais sobre isso. Mas eu sei que eles na entenderiam. E eu sou totalmente dependente da auto mutilaçao, e nao imagino uma vida sem ela. Mas eu desejo do fundo do meu coraçao que todas as pessoas que ja comentaram aqui, e mesmo as que não, que tenham se curado, ou pelomenos melhorado. :)

Anónimo disse...

nunca pensei em me mutilar...mais ontem aconteceram varias reviravoltas em meu mundo e td mudou....pequei a faca e a cravei no meu pulso...e se não fosse a mão de Deus segurando a minha hoje eu nem estaria aqui escrevendo tudo isso...estaria morta no banheiro e tudo estaria acabado,sem sofrimentos,sem agustia,sem dor,sem o vazio,mias Deus me mostrou q esse não é caminho Ele é o caminho a verdade e a vida e todos q nele crê serão salvos...creiam em Deus e ele ajudara vocês assim como esta me ajudando agora... força gente eu entendo o lado de vocês! lembrem-se Deus ama vocês!

Anónimo disse...

oi sou Paloma
eu e uma amiga minha sofremos por isso n suportamos essa dor e orrivel ser assim eu tento esconder isso sempre q meu pais me perguntam q machucado esse eu falo q trupessei e cai ou esbarrei em algum lugar......eu n tenho coragem de contar pro meus pais mais sim pro meus amigos eles estao me ajudando a superar esse poblema de um tempo pra ca eu tinha parado depois começo td de novo e n sei se vou conseguir parar de novo algumas pessoas falam q precisa ter força de vontade eu tenho vontade de parar mais as veses n da pra segurar antes de contar pro meus amigos fikei com medo deles fugirem de mim masi foi o aucontrario eles me apoiaram e ainda me apoiam e sei q com ajuda deles e com minha vontade vou conseguir

Larissa Mesquita disse...

Oi, meu nome é Larissa, tenho 14 e eu me auto mutilo, nem sei mais a quanto tempo, no começo eu até conseguia esconder... só que a mais ou menos um ano, eu resolvi me abrir com uma "amiga". menos de um mês depois, todos na escola já sabiam e estavam me julgando. me chamaram de louca, retardada.. disseram que eu queria chamar atenção e eu sofri muito com isso , depois outras amigas minhas começaram a fazer tbm e eu tentei me fazer de forte e parar pra ver se elas paravam tbm... hoje, minhas amigas pararam, mas e voltei a fazer escondida delas e não sei mais parar, parece que eu só vou me sentir feliz quando ver meu próprio sangue escorrer, mas nem assim eu melhoro.. sempre fico pior e sofro cada vez mais... será que algum dia eu vou poder dar um testemunho dizendo que eu superei tudo isso ??

Anónimo disse...

Oi...


Eu discordo plenamente do Paulo que disse que a auto mutilação é uma fase da adolescência e que vai passar e tals...
E um exemplo sou eu, desde os 14 anos que faço isso comigo e já se passaram 10 anos e n consegui parar...já fiquei um tempo, tipo uns meses sem fazer, mas não adianta...parece que enquanto não sentimos aquela sensação que da na hora q nos cortamos(no meu caso), não para aquela agonia, aquele aperto q da dentro da gente q se n fizer parece q vai explodir td de dentro mew... dps q eu faço para acaba, fico calma, passa raiva, tristeza angustia, agonia, sentimento de culpa...passa tudo e fico mais calma...
nao estou falando que o que faço esta certo, mas é o que me faz ficar melhor...

Jessika Diias disse...

Oi meu nome e Jessika eu faço isso a 1 anos e não consigo parar já tive marcas bem feias mesmo hoje em dia ningume me entende meu pai queria meenterna pra ver se parava
FORÇA ai em beijo

Anónimo disse...

Comecei a me cortar esse ano talvez por influencia da minha amiga pois ela se cortava .. hj ela esta curada e eu não, não faço isso com frequencia só quando estou angustiada aflita com medo eu sei q isso não é legal mas por incrivel que pareça eu quase não sentia dor e ver meu proprio sangue escorrer e saber q eu sou uma imprestavel é melhor do q guardar essa dor e mais tarde poder fazer algo pior contra mim ou para outra pessoa.. tenho tanta vergonha que vejam meus cortes colocava blusa mesmo estando muito calor.. não aconselho ninguem a fazer isso mas é dificil eu poder parar :(

Anónimo disse...

Cuidem-se yh!!! Voces nao precisam disso para nadaa tipo... Bazeeem
.l.

Anónimo disse...

Olá anónimo, mas acho que não devias dizer isso, se elas se sentem bem ao fazer isso, não tens que julgá-las, acho que te devias tratar tu, porque não tens coração. Bates forte cá dentro (ou não) fica a dica...

Anónimo disse...

Olhe é assim cale-se... Pq qem faz isso nao tem vida propriiaa...
Por isso bazee daqi qe ninguem a chamou para a conversa.. MATE-Se
agoraa pensa... .l.

Anónimo disse...

olhe, você deve pensar que é o Rúben da casa dos segredos, mas nãe é...
você deve ser mais um menino com dor de cotovelo, que não sabe o que é a vida, por favor vá-se embora mas meta um pouco de nívea,beijinhos e porte-se bem!!!!!!!!

Anónimo disse...

Ole desulpa lá, e voce de ve de pensar qe é a Fanny, não é??
Cale-se que já me está a irritar merdaa!
Morra, vá-se cortar...
Poooooow .l.

Anónimo disse...

olhe não vou perder mais tempo consigo, não vou gastar as minhas palavras consigo, beijinhos.....
PORTE-SE BEM, força carina e todas as meninas que se automutilam....

Lucy Drew Ingle disse...

Olá, me nome é Bruna. E sei exatamente como te sente, neste testo vi a mim mesma. Foi bom teres tido coragem de admitir q se auto mutila. Passei 10 anos o fazendo, e finalmente a um ano parei. E faço isso pelas pessoas que me amam. Já tive muita vontade de voltar a me cortar, mas olhei para o lado e vi uma amiga preocupada.

Desejo força pra que você consiga parar, um grande abraço.

Anónimo disse...

Eu tenho 18 anos e hoje voltei a me cortar depois de uma recaída. Comecei a praticar esse ato com 15, 16 anoos. Com tantos problemas, comecei a entrar em depressão profunda. Eu só escutava musicas depressivas, sempre postava esse tipo de letra nas minhas redes sociais, minhas postagens mostravam sempre como eu estava infeliz, triste e revoltada com tudo. Foi ai que alguns parentes meu viram isso e falaram para a minha mãe. Diziam pra ela me levar no psicólogo, que eu era estranha, que isso não era normal. Ai pronto, piorou tudo. Minha mãe veio tirar satisfação comigo por causa disso, briguei muito com meus pais, ficava de castigo, me impediam de fazer muita coisa, ninguem me entendia, ninguem parou para conversar comigo ou tentar me ajudar. Isso só gerou mais dor e revolta dentro de mim, me afastei completamente de todos, meus familiares, "amigos", odiava todo mundo, estava acabada. Então, comecei a me cortar. Eu encontrei histórias e vi que eu não era a única e pensava, por que não? Me cortava todos os dias, chorando, questionando, eu era tão fraca, muitas vezes cheguei a implorar pela morte porque não aguentava mais. Eu comecei a cortar as minhas mãos e pulsos, sempre escondida a noite no quarto trancado e ninguem nunca desconfiou disso. E no outro dia, só restava as marcas... eu só andava de blusa, roupas fechadas para niguem ver. Mas um dia, cortei as minhas mãos tão profundamente e tive que usar uma especia de luva para esconder (uma que só aparece os dedos e vi até metade da mão, muitos rockeiros usam). Estava no carro com a minha mãe me levando pra escola e por um descuido meu, quando fui entregar uma chave para minha mãe, ele viu os cortes e me obrigou a tirar a luva e mostrar. Ai virou um verdadeiro inferno. Ela brigou muito comigo, me xingou, perguntava se era louca, porque eu fazia aquilo... ela contou para o meu pai, meus parentes ficaram sabendo, dai pra frente tudo mudou. Todos me tratavam de maneira estranha, me chamavam de anti social, diziam que eu tinha problema, me julgavam sem parar. Enfim, tive um momento de superação, deixei isso tudo pra trás e depois comecei de novo. Qualquer coisinha, qualquer briga era motivo para me cortar, fazia isso todos os dias, cortava meus braços, pernas, barriga mas não com a intenção de se suicidar, já pensei muito nisso mas nunca tive coragem. Era um alívio se auto mutilar, e ainda é. Agora que sou jovem parece que os problemas triplicaram e o mundo desabou em cima de mim, não consigo encontrar solução nem ajuda, são raros os momentos bons, na verdade não tenho mais. Estou infeliz com a minha vida, eu odeio meu emprego, não consigo realizar meus sonhos, não tenho amigo, não tenho ninguem que possa me ajudar. Só tenho a minha lâmina. E a verdade é que eu adoro a sensação. Tenho crises profunda de raiva e tristeza! Eu me corto porque me sinto culpada, quando faço isso estou me punindo, estou tirando toda dor, todo sofrimento de dentro de mim. Conforme o sangue sai, e como se estivesse me livrando de tudo, a dor emocional, o sofrimento se concentram no meu ferimento externo e me sinto melhor. Sei que muitos fazem isso e sabem do que estou falando, sei que sentem essa mesma sensação... se automutilar é uma maneira de acabar com toda a dor, todos os problemas... pelo menos por um tempo. Hoje em dia, só me corto na barriga e nas pernas pois são os unicos lugares que posso esconder com qualquer roupa e assim ninguem fica sabendo que voltei a fazer isso. Eu não queria isso pra minha vida, mas não consigo me livrar. É o que me resta... se cortar todos o dias e amenizar o sofrimento. Só espero não chegar um dia ao ponto de acabar com a minha própria vida.

Anónimo disse...

Oi , Meu nome é Tainá me Corto a 3 Anos , e tenho vergonha de alguém descobrir , e sofrer mais do que eu sofro , Todos Nós temos problemas,Mais tem pessoas que falam sobre os seus problemas e outros que escondem ,as Pessoas me Criticam pq eu apenas me Corto , em silêncio , e quieta , Choro Todos os Dias , a Noite , e quando e de Manha Boto a Merda de um Sorriso na Cara , Mais tudo bem a vida e assim :) Amei seu Texto :)